Guarulhos lança programa de capacitação para pessoas de baixa renda

Na próxima terça-feira (12), às 9 horas, no Paço Municipal, Guarulhos lança o Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas), um sistema inovador de formação profissional específico para pessoas de baixa renda.

Quem recebe o benefício do Bolsa Família e de outros programas sociais ganhará formação profissional e terá ajuda para encontrar um emprego.

O programa é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) por meio da Secretaria Extraordinária para Superação da Extrema Pobreza (Sesep). Aproximadamente 2 mil guarulhenses serão inseridos no programa até junho de 2014. A seleção da primeira turma já está em andamento.

Segundo a secretária municipal de Desenvolvimento e Assistência Social, Genilda Bernardes, a meta é dar autonomia para que os desempregados beneficiários dos programas sociais superem a condição de pobreza e retornem ao trabalho. “Não vamos apenas dar o peixe, vamos ensinar a pescar.”

O programa contemplou apenas municípios que possuem Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) em funcionamento e que aderiram a pelo menos 200 vagas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que oferece formação profissional e tecnológica para inscritos no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais).

A capacitação será oferecida por diversas instituições parceiras de acordo com a vocação econômica do município e com o perfil dos inscritos. Entre as unidades que oferecerão os cursos estão: Senai, Senac, Sesi, Sesc, Sebrae e institutos federais de educação.





Para participar é preciso se enquadrar em uma das seguintes categorias: ter o perfil dos atendidos pelo Plano Brasil Sem Miséria; estar inscrito no CadÚnico (instrumento de identificação socioeconômica das famílias de baixa renda); ser portador de deficiência beneficiário do BPC (Benefício de Prestação Continuada); ser beneficiário do Programa Bolsa Família; ser egresso do serviço de convivência para jovens; ser egresso do Sistema Socioeducativo; ser de família com presença de situação de trabalho infantil; estar em situação de rua; pertencer à família com crianças em situação de acolhimento provisório; ser adolescente ou jovem egresso do serviço de acolhimento; morar em regiões de risco em decorrência do tráfico de drogas; ser egresso do sistema penal; ter sido vítima de trabalho escravo; ou ser mulher vítima de violência doméstica.

Guarulhos lança programa de capacitação para pessoas de baixa renda
Rate this post




Deixe seu comentário